Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de 2011

Feliz Natal e esperança para 2012

O Natal é época de encontros e reencontros. É a altura ideal para parar um pouco e fazer um balanço sobre o que fomos durante o ano que finda, o que somos e o que queremos ser. É momento de ponderar e reflectir. É uma época de alegria e de esperança porque, para lá de tudo o mais, temos a oportunidade de nos tornarmos pessoas melhores, partilhando.Feliz Natal e votos de um novo ano repleto de boas surpresas e de grandes realizações.Brígida Rocha Brito

Rádio Jovem Bissau

Rádio Jovem
Guiné-Bissau
Bissau
Tel: 00245 553 77 98/664 44 23

A Rádio Jovem é um canal de características locais, alternativo, assumindo a responsabilidade e a missão pela prestação do serviço público a Juventude Guineense. Como objectivos centrais tem, no plano interno, fazer chegar a todo o país a informação e a realidade nacional em todos os domínios, participando na mudança da mentalidade juvenil.
No Plano externo, temos a ambição de levar o mais relevante do nosso quotidiano à diáspora guineense radicada nas 4 partes do Mundo e, com a ajuda imprescindível de todos, trazer a actualidade dessas nossas comunidades aos aqui residentes.
O Bairro de Cuntum foi escolhido para receber o centro emissor, instalando-se os primeiros estúdios na casa de Joaquim, arredores da cidade de Bissau após algumas obras de adaptação.
No dia 14 de Agosto de 2005 foi ao ar a primeira emissão da Rádio Jovem, com a duração excepcional de 6 horas.
Durante o período das emissões experimentais, que durou quase quatr…

"A pessoa mentiu" ou apenas seremos pacóvios?

Pensar no que nos tem estado a acontecer neste Portugalzinho, que em tempos idos foi uma grande Nação, faz-me lembrar um episódio real. Há uns anos, num país africano que não vale a pena aqui e agora identificar, o então Presidente da República referia-se à Primeira-Ministra da época de forma desagradada com a seguinte frase: "a pessoa mentiu". Nunca chegou a referir o nome dela, apenas a mencionando como "a pessoa", fazendo pensar a quem ouvia que nem disso era merecedora. Na altura foi tema de conversa sem fim, explorado até à exaustão, porque a comunicação social publicitou a frase repetindo-a vezes sem conta e de forma legitimada, já que também ele reforçara a ideia por diversas vezes e sempre que era interpelado para comentar um determinado tema. A frase ficou-me na memória e sempre que me vou lembrando da expressão facial do dito senhor, em parte revoltada, em parte incrédula, dou comigo a sorrir. Hoje, ao ver as notícias, e tendo a campanha eleitoral ainda t…

Inscrições para o Congresso Internacional "As tendências Internacionais e a posição de Portugal"

Aproximam-se as datas do I Congresso Internacional do OBSERVARE. Toda a informação está disponível em http://observare.ual.pt/conference. Aí se pode ver: O programa pormenorizado (com relevo para as oito conferências em plenário, das quais uma só agora anunciada – a de Giuseppe Ammendola da New York University); O conjunto das parcerias académicas e dos patrocinadores; As secções em pormenor (um total de 86 comunicações científicas); A lista dos congressistas inscritos (com participantes vindos da Alemanha, da Argentina, do Brasil, de Espanha, dos Estados Unidos, da Finlândia e da Noruega). Recordamos que as inscrições ainda estão em aberto até ao limite da capacidade das salas disponíveis. Basta preencher o formulário on line ou inscrever-se directamente na recepção do congresso.
The date of the 1st OBSERVARE International Conference is fast approaching. All information available at http://observare.ual.pt/conference, where you will be able to find out more about the following: The detail…

Faleceu a Prof. Luísa Cristovam

Faleceu esta noite a Prof. Maria Luísa Cristovam, pessoa de grande integridade, correcção e simpatia, que foi minha professora na licenciatura de Sociologia, tendo desempenhado também a função de Directora do curso. Será para sempre uma referência porque foi fundamental no meu percurso de aprendizagem da Sociologia. Depois passei a ser colega dela e continuou a ser uma referência porque, além de muito mais, nunca demarcou o facto de ter sido minha professora passando-me a tratar como igual, com um enorme respeito e valorizando-me em todos os momentos. Encontrei-a muitas e muitas vezes em momentos da vida quotidiana com a mesma simpatia de sempre.Será recordada sempre!O funeral realiza-se amanhã, estando desde hoje no final da tarde na Capela Agnus Dei, Rua de Cascais 208ª, em frente ao Cemitério de Alcabideche. A missa de corpo presente é amanhã, dia 16 de Agosto, pelas 14h30.

Conferência "SMALL IS BEAUTIFUL: ECONOMICS AS IF PEOPLE MATTERED"

Sobre “O Cruzeiro do Sul” de Olinda Beja

“O Cruzeiro do Sul” é o último livro de poesia da autoria de Olinda Beja, uma obra que tive o privilégio de ler antecipadamente por ter sido convidada a fazer a apresentação pública do livro em Lisboa, por ocasião do Encontro de Escritores Lusófonos. E depois do evento dei comigo vezes sem conta a relê-lo, deixando-me levar pelas palavras, conjugadas de forma ímpar, viajando até paragens tropicais e redescobrindo São Tomé e Príncipe, arquipélago que me é tão próximo e tão querido.Este livro de Olinda Beja, tal como tem ocorrido com os anteriores, revela a emoção e o sentimento da autora que vive a poesia em cada verso, em cada palavra e em todas as ideias explicitamente apresentadas ou na forma subtil que apenas ela consegue.O livro está organizado de forma muito coerente em três partes: “Travessia”; “Recados”; e “Exaltação do Amor”. Ao avançarmos na leitura, parte a parte, percebemos que existe um fio condutor que nos transporta, fazendo-nos viajar até ao Equador, orientados pelo Cru…

Apresentação do livro "Cruzeiro do Sul" de Olinda Beja

Preservação Ambiental e Desenvolvimento Comunitário: semelhanças e diferenças em contexto insular africano

Preservação Ambiental e Desenvolvimento Comunitário: semelhanças e diferenças em contexto insular africano

O que os Finlandeses têm de saber sobre Portugal

Uma questão de cidadania, ou de falta dela...

Passear na rua um cão à trela é uma tarefa que, nos dias que correm, se tem tornado num suplício. O meu cão é grande, pesa mais de 35 Kg, está bem alimentado, tem força e um infinito instinto de defesa, apesar de ser fácil de cativar, bastando duas palavras e uma festa para que ele se contorça de felicidade, demonstrando afeição. No reino dos humanos, faz amigos com facilidade, sendo mais duvidoso o relacionamento na classe dos canídeos. Gosta de qualquer cadela, desde que seja grande, não necessariamente do mesmo tamanho que ele tem mas de grande porte, e de cães que gostem de brincar sem exteriorizar animosidade, ou seja sem mostrar os dentes, eriçar o pelo ou rosnar. Diria até que o meu cão tem um certo génio, mas é, no geral, simpático e bom rapaz gostando muito de conviver. Não gosta de cães pequenos, independentemente do género e da raça, nem gere de forma tranquila os latidos estridentes característicos das raças de menor porte, sobretudo se estiverem soltos e lhe fizerem algum…

Chocolates e bolachas artesanais made by Isabelle

Para contactos e encomendas: isamounie@sapo.pt

Sobre a difícil tarefa de avaliar...

Avaliar significa determinar o valor de, estimar, calcular. É, eventualmente, a parte mais difícil do meu trabalho, aquela em que tenho de ponderar as prestações de cada um, ter em consideração a forma de ser, de estar e de interagir no contexto de uma sala fechada onde, supostamente, estamos todos centrados e concentrados a reflectir e a debater sobre um tema. Mas não estamos sempre, infelizmente, e a primeira dificuldade reside precisamente neste ponto. O que está para lá da sala e do contexto, que faz parte de cada um e que, no geral, desconhecemos porque nos ultrapassa não é susceptível de ser objectivamente quantificável. Avaliar não é fácil, diria mesmo que é difícil por requerer muita reflexão em torno do momento. Sempre que avalio alguém, atribuindo-lhe uma quantificação, sinto-me em pleno processamento, é como se a forma verbal deixasse de ser o presente do indicativo para ser o gerúndio. É que, na verdade, estou durante algum tempo a reflectir e a amadurecer as ideias à volt…

Dia do Pai, com atraso...

Ontem passei por aqui de fugida. Apetecia-me falar contigo e, por isso, não te escrevi. Falámos longamente, de forma subentendida e tranquila, envolvidos pelo silêncio reconfortante de um final de tarde solarengo. Ontem foi um dos teus dias e foi bom rever-te através do pensamento, chamar-te para junto de mim, abraçar-te e dizer-te algo que tu bem sabes, espero: que gostava muito de ti, apesar de “seres tão feio”, que eras o “meu girassol”. Lembrei-me de como era reconfortante, em pequena, dizer “olha que vou chamar o meu pai”, como se fizesses parte de uma rede que me suportava e me dava segurança. Na verdade davas! Ainda continuas a dar e, por isso, tantas vezes me apetece voltar a dizer “olha que vou chamar o meu pai”. Lembro-me de ti todos os dias e, de quando em vez, chamo-te para junto de nós, para nos apaziguares e nos reconfortares porque, na verdade, fazes-nos uma falta inimaginável. Ontem foi Dia do Pai, e tu foste o melhor Pai de todos os Pais.

Notícias de Tombali, Guiné-Bissau

Recebo de Iemberem, região de Tombali, Guiné-Bissau, uma mensagem linda, magnífica, que me deixa nas nuvens e cheia de saudades de gente boa. Abubacar Serra (o meu colega, guia, tradutor e paciente professor de comer laranjas porque "se chimpanzé consegue tu também consegues"), a mulher (excelente anfitriã e cozinheira de mão cheia com petiscos renovados todos os dias) e João Brito e Faro, um homem que entende a vida como uma aventura. Por trás, o PROJECTO U'ANAN, Ecoturismo e Cidadania (IMVF e AD) que eu ajudei a "moldar" com um estudo sobre potencialidades e constrangimentos para a implementação do ecoturismo na região. Sinto-me madrinha deste projecto e uma vontade infinita de o visitar depois de concluído...
Porque por ali as comunicações não são fáceis, o Abubacar envia-me uma mensagem escrita numa grande folha, registada por uma máquina fotográfica e enviada pelo JBrito e Faro. A mensagem diz:
"Brigida, o seu estudo para implementação do turismo em Can…

Conferência Augusto Nascimento: Apontamentos sobre a Cultura Portuguesa em São Tomé e Príncipe

7 Djorson - Turismo responsável em Quinhamel (ARTISSAL e IMVF)

O Projecto "Ontunlan N'do Botôr" e o Complexo Turístico 7 Djorson serão divulgados no stand da Guiné-Bissau, durante a BTL - Bolsa de Turismo de Lisboa, a decorrer entre os dias 23 e 27 de Fevereiro.
Projecto de TURISMO RESPONSÁVEL NA GUINÉ-BISSAU, Quinhamel, uma iniciativa da ARTISSAL e INSTITUTO MARQUÊS DE VALLE FLÔR

Que bom que é rever estas imagens, por mim registadas, e reviver os momentos aqui passados. Histórias sem fim com boas recordações :-)

Local a visitar por todos os que gostam de ambientes preservados, dotados de culturas tradicionais e com comunidades cheias de Histórias interessantes.

c'est la vie...

“Se eu quisesse, enlouquecia. Sei uma quantidade de histórias terríveis. Vi muita coisa, contaram-me casos extraordinários, eu próprio... Enfim, às vezes não consigo arrumar tudo isso. (...) Tem de se arrumar muito depressa. Há felizmente o estilo. Não calcula o que seja? Vejamos: o estilo é um modo subtil de transferir a confusão e violência da vida para o plano mental de uma unidade de significação. Faço-me entender? Não? Bem, não aguentamos a desordem estuporada da vida. E então pegamos nela, reduzimo-la a dois ou três tópicos que se equacionam. Depois, por meio de uma operação intelectual, dizemos que esses tópicos se encontram no tópico comum, suponhamos, do Amor ou da Morte. Percebe? Uma dessas abstracções que servem para tudo...”Herberto Hélder, Os Passos em volta. Ed. Assírio e Alvim, Lisboa, 1997: 9 cit por Eduardo Jorge Esperança

A Vergonha Nacional de um País que se diz a viver em Democracia

Hoje passou-se o impensável num País que se diz Democrático, modelo que poderia servir de exemplo para outros e que passou por várias fases menos consensuais para chegar até aqui. Hoje eu, e tantos outros eleitores, cidadãos deste pequeno País à beira-mar plantado, quis votar mas como segui o conselho e sugestão de quem nos governa, fui bloqueada por um cartão de cidadão que supostamente deveria ser facilitador mas que se revelou inoperante. Pior, tal como eu, milhares de cidadãos aderiram ao “cartão de cidadão”, o tal que é supostamente facilitador, e não foram avisados de que o número de eleitor mudava apenas por este simples facto: a adesão ao cartão. Pior ainda, foi criado um sistema junto às mesas de voto, também supostamente facilitador, de “Apoio ao Cidadão”, que indicaria as alterações do número de eleitor e, de forma associada, as mudanças de mesas e de locais de voto. Percebi naquele momento que deixei de ser “A” para passar a ser “B”. Não mudei de morada, não alterei nada n…

Reflexão assustada a partir do caso Carlos Castro - Renato Seabra

O caso do Carlos Castro/Renato Seabra tem dado muito que falar, ler e pensar. Cada um faz a sua avaliação, seguramente superficial por só ter acesso a uma ínfima parte dos dados, e eu não sou mais nem menos do que todos os outros. Faço a minha, certa de que poderei estar a incorrer em erros sem fim e injustiças em catadupa. Tal como a maioria, sinto-me revoltada e angustiada com o que penso que poderá ter acontecido, a partir do que tenho lido e ouvido. Esta sensação é dupla, até. Por um lado, pelo sofrimento físico que muito provavelmente foi sentido e que é sempre resultado de violência extrema; por outro lado, porque aquela violência poderá, com alguma margem de certeza, ter sido motivada/estimulada por factores de extrema gravidade que, só por si, são também causadores de sofrimento psicológico e emocional. Para as coisas terem chegado a um cenário dantesco e atroz, as culpas foram com certeza de parte a parte, não havendo puros santos nem demónios. As imagens que podemos criar e …

O Mundo perdeu Malangatana

O Mundo ficou mais pobre. O Mundo das Artes onde a Sensibilidade é rainha. O Mundo Lusófono ou do linguajar português, que nos aproxima e nos faz irmãos. O Mundo Africano das paisagens densas, dos cheiros fortes e da sensualidade dos olhares. O Mundo do Desenvolvimento tão esperado e desejado. O Mundo perdeu um Homem bom, daqueles quase raros que com um olhar diz um milhão de palavras. Deixou obra, o que faz dele uma Grande Pessoa...!

THE POWER OF NOW - O Poder do Agora (Legendado em português)