Avançar para o conteúdo principal

Dicas para a Participação no Fórum sobre o Turismo - Projecto STEP

Os fóruns de discussão e assistência técnica do site PALOP já se encontram disponíveis: dois temas nos quais poderão participar para divulgar experiências, dar opiniões e sugestões ou colocar perguntas específicas.

1. Para aceder aos fóruns deverá em primeiro lugar aceder à página principal do site web Inclusão Social nos PALOP

No menu (barra lateral) deverá clicar em "Fórum INCLUSÃO" para aceder à página de acolhimento dos fóruns. Nesta página vai encontrar um breve enquadramento e objectivos dos fóruns assim como os temas em discussão, os promotores, moderadores e "convidados especiais" destes fóruns.

2. Se desejar saber mais sobre o tema em debate poderá clicar em cima do tema pretendido e aceder a um página que contém um texto sobre o tema, documentos de apoio e guia de leitura, e os "convidados especiais" que vão participar no fórum.

Tema 1

Desenvolvimento económico e social do território através do turismo nos países lusófonos, como ferramenta de combate à exclusão social 

Tema 2

Como garantir conjuntamente o acesso aos serviços financeiros e o acesso aos serviços sociais, em particular na saúde, como estratégia de inclusão social a nível local

 

Para aceder aos fóruns é necessária uma inscrição prévia, gratuita e que requer o preenchimento de um pequeno formulário de registo com definição da palavra-passe de acesso. Para se increver deverá clicar em "Increva-se e participe nos fóruns"

Nesta página, e para se registar pela primeira vez, deverá clicar em "create new user" para efectuar o registo. Na página seguinte, deverá preencher os dados que lhe são solicitados.  Após o preenchimento do formulário clique em "Create".

Neste momento, os dados são enviados para o administrador do site que deverá efectuar a validação. No momento em que se encontrem validados irá receber no seu endereço electrónico, fornecido no momento do registo, uma informação com o seu nome de utilizador e palavra-passe. A partir deste momento, encontra-se em condições de participar nos fóruns. Para tal, deverá aceder novamente à página de registo e log in, mas desta vez irá introduzir nos campos "User" o nome de utilizador e em "Password" a sua palavra-passe.

Qualquer dúvida ou dificuldade na utilização dos fóruns não hesite em contactar através do endereço electrónico inclusao-palop@ilo.org ou por telefone: 0041 22 799 78 12.

Inclusão Social nos PALOP

Site web dedicado à luta contra a exclusão social e a pobreza

-----------------------------------------------------------------------------

Projecto STEP/Portugal

Bureau Internacional do Trabalho

Sector da Protecção Social

4, route des Morillons

CH - 1211 Geneva 22 Switzerland

Tel: +41 22 799 7812

Fax: +41 22 799 66 44

inclusao-palop@ilo.org  

 

Mensagens populares deste blogue

Calulu de Galinha, Pato ou Porco

Este post é dedicado à Helena, uma variação do Calulu de Peixe. Proponho a versão de carne que na minha opinião é incomparavelmente melhor. Uma refeição para preparar com tempo e calma, "leve-leve só", para saborear na tranquilidade de uma boa companhia.Recebi agora mais uma informação interessante - na língua local, não se diz Calulu mas sim Cálu ou Kalu, pelo que o termo que utilizamos (e que sempre ouvi em STP) será uma africanização/aportuguesamento absolutamente desnecessária (Obrigada, amigo Alcídio).Receita de CALULU DE GALINHA, PATO OU PORCO, gentilmente cedida por D. Alcinda Lombá (e transmitida pelo Paco)Ingredientes
Galinha, ou pato ou carne de porco fumada);
Folhas (ponto, maquêquê, galo, ótage, olho de folha de goiabeira, quimi, margoso, mesquito, mússua, damina, matrussu, tartaruga...);
óleo de palma;
beringela;
quiabo;
cebola;
tomate;
pau de pimenta;
óssame;
fruta pão;
farinha de mandioca;
Modo de preparação
Picar as folhas todas e em pedaços pequenos (opcional moer ou ama…

O Tubarão de STP – I Parte

Depois de ter regressado a Lisboa, após a minha última incursão a São Tomé, não há dia em que não me lembre das maravilhas do arquipélago, das suas particularidades, as mais apelativas e as outras... que representam riscos, mas que, por essa mesma razão, têm também o seu “quê” de sedução.
O tubarão de São Tomé é uma dessas particularidades, à volta do qual se tecem considerações, se contam histórias e se criam mitos, a maioria sem certezas. Sempre ouvi falar muito acerca do tubarão e nem sei porquê, talvez por ser um animal pouco simpático, que não permite grandes contactos com o Homem e que, apesar de tudo, existe em grande quantidade por aquelas águas. A maioria revelava desconhecimento sobre tipos e quantidade, principais riscos e ameaças, número de ataques e praias onde aparecem mais frequentemente. Mas as conversas evidenciavam sobretudo medo e desconforto. Havia quem: tivesse terror de o encontrar; dissesse já o ter avistado numa passagem de ano no pontão do Marlin, que era inof…