domingo, 6 de novembro de 2005

Novos desafios

Os novos desafios são acontecimentos magníficos na vida de cada um de nós. Muitas vezes, no início, o receio de não estarmos à altura é tão grande que quase caímos na tentação de recusar. Dizemos que vamos pensar, reflectir nas diferentes possibilidades e cenários e, após pesarmos os pós e os contras, as dúvidas persistem. Depois, acabamos por aceitar porque, na verdade, não temos nada a perder e até podemos ter muito a ganhar, mais não seja uma infinita aprendizagem. O “sim” é proferido, ainda com alguma insegurança e incerteza. E lá vamos nós enveredar por caminhos desconhecidos, por trilhos nunca antes percorridos e jamais imaginados ou sinhados, por conhecimentos que nos pareceram sempre tão distantes e por isso impossíveis. E à medida que nos vamos inteirando dos novos projectos, ponto por ponto, vamo-nos deixando encantar e seduzir pelas ideias, por uma alegria que julgávamos perdida e por uma persistência que só acreditávamos ser possível nos mais fortes e audazes. De repente sentimo-nos contagiados por esse frenesim, pela vontade de ir mais longe e de alcançar objectivos que considerávamos impensáveis. E acabamos por chegar à conclusão que são os novos desafios que nos fazem mexer, que nos dão vida por nos darem um sentido, um rumo e um destino.

A escrita e os artefactos

Para quem gosta de escrever uma caneta é a extensão de si próprio e um caderno o seu reflexo. São objectos especiais e, por isso, tratados ...