quarta-feira, 13 de abril de 2005

Nem sabes quanto...

- Tenho saudades tuas... - disse ele olhando-a fixamente após um doce momento de ternura.
Ela não respondeu por palavras porque não conseguiu dizer nada, apesar de lhe querer dizer muito. Mas pensou - "também eu... nem tu sabes quanto..."

A escrita e os artefactos

Para quem gosta de escrever uma caneta é a extensão de si próprio e um caderno o seu reflexo. São objectos especiais e, por isso, tratados ...