sábado, 13 de outubro de 2007

Relatórios

Uma coisa que, em termos profissionais, me dá muito gozo fazer é relatórios de estudos, de missões e diagnósticos. Pegar na informação que foi sendo recolhida informal ou formalmente, mas com um carácter sistemático e regular, muitas vezes em folhas rabiscadas e com letra incerta por estar em pé, num carro aos solavancos ou num barco, enquanto escrevinho e anoto, procurando reter toda e qualquer informação que possa vir a ser útil num diário de missão e complementada por registos fotográficos. Nesta altura, estou em fase de plena escrita de um relatório anual das actividades desenvolvidas numa investigação. Tarefa que, à maioria, pode parecer enfadonha mas que para mim é uma delícia!  Mas muito melhor, tenho de preparar também a apresentação daquilo que é uma análise comparativa entre três realidades insulares africanas que tenho estudado: Bijagós na Guiné-Bissau, Cabo Verde e São Tomé e Príncipe. É curioso como a relação entre o Homem e o Ambiente pode resultar de forma tão diferenciada, tendo na base espécies comuns por exemplo. As representações sociais são diferentes e marcadas por culturas próprias e os efeitos, no sentido da utilização excessiva ou da conservação de espécies mesmo que ameaçadas, completamente díspares. O que a cultura faz... a uns limita a acção e a outros promove-a! E... começo a achar que, no próximo ano, gostava de reunir os materiais todos de forma interessante para que fossem editados. A ver vamos!

A escrita e os artefactos

Para quem gosta de escrever uma caneta é a extensão de si próprio e um caderno o seu reflexo. São objectos especiais e, por isso, tratados ...