segunda-feira, 26 de setembro de 2005

Sim, é verdade!

Digo-o de forma generalista, o mais possível, porque já percebi que o que escrevo anda a ser lido por pessoas de bem, que estimo e que espero que continuem a visitar-me, a comentar os meus escritos e pensamentos, histórias reais e fictícias, arranjadas num momento qualquer em que a observação é o principal instrumento e que a imaginação faz o resto. MAS também é alvo de curiosidade alheia e menos desejada: são as tais chatas e excessivamente palradoras, intrometidas e desejosas de saber pormenores da vida alheia e que, cá para nós, não entendo as razões de tamanha curiosidade. Para essa(s) que precisa(m) de confirmação pública, aqui vai a resposta: “É verdade, sim senhora! Satisfeita?”

A escrita e os artefactos

Para quem gosta de escrever uma caneta é a extensão de si próprio e um caderno o seu reflexo. São objectos especiais e, por isso, tratados ...