segunda-feira, 5 de setembro de 2005

Defeitos insuperáveis

Odiava a mentira. Sempre odiara este artifício tão utilizado e que tanto serve para safar uns como para iludir outros. E com esta percepção dizia a si mesma que odiava os mentirosos, os que trocam as verdades, que as adoçam com pós de paladar frutado e aparência multicolor. Só que a realidade é quase sempre mais dura do que o sonho desejado: os que a rodeavam eram os que não mentindo omitiam a realidade com os mesmos pós, ou outros parecidos, estrategicamente escolhidos para não a magoar...

A escrita e os artefactos

Para quem gosta de escrever uma caneta é a extensão de si próprio e um caderno o seu reflexo. São objectos especiais e, por isso, tratados ...