quarta-feira, 29 de junho de 2005

Presidência da República de STP

Os efeitos da globalização fazem-se sentir um pouco por todo o lado, o que contraria, em parte, o Síndrome dos Pequenos Estados Insulares em Desenvolvimento, resultante da conjugação de diferentes factores como a situação de insularidade, a pequena dimensão, a distância em relação aos principais centros internacionais e o isolamento, agravados por um outro leque de factores que se podem classificar em históricos, demográficos, económicos, sociais, culturais, já para não falar nos climatéricos e nos geográficos que, não determinando, condicionam o percurso de cada país.

Ao olharmos para um PEID, leia-se Pequeno Estado Insular em Desenvolvimento, fazemos quase sempre uma leitura imediata de condenação ao insucesso, ao bloqueio e à estagnação. Mas São Tomé e Príncipe revela-se, de quando em vez, um grande país. Digo-o, não por ser uma eterna apaixonada das “ilhas encantadas” mas sim porque a realidade é só uma. STP está a modernizar-se, pode até ser ao ritmo “leve leve”, mas este dá-lhe o encanto da sedução prolongada.

Para terem uma ideia do porquê do que digo, sigam o meu breve raciocínio: em 2000 não havia luz nas ruas da cidade e uma consulta à Internet era uma aventura. Em 2001 abriu um cibercafé – bar Tropicana – as ruas da cidade não pareciam as mesmas, porque iluminadas. Daqui para a frente, e até hoje, foi ver as mudanças ocorrerem, a modernização ser uma realidade e os sites de divulgação do país proliferarem. Hoje, a informação disponível na net sobre o país é já abundante, seja através de Grupos de debates, generalistas e temáticos, de páginas pessoais ou intitucionais ou de blogs. O INE nacional disponibiliza informação on line; alguma legislação é também encontrada; os jornais digitais multiplicam-se... Mas, melhor do que tudo isto, a Presidência da República de São Tomé e Príncipe já tem site disponível na net. Para quem interessar, alguns links estão ainda em construção, mas a imagem visual é muito agradável e o conteúdo apela ao diálogo. Vale a pena consultar já que, além de tudo o mais, contem informação importante como decretos, discursos, e permite ver as caras dos assessores do Presidente.

A escrita e os artefactos

Para quem gosta de escrever uma caneta é a extensão de si próprio e um caderno o seu reflexo. São objectos especiais e, por isso, tratados ...