quarta-feira, 29 de junho de 2005

O Doce, a Flor e o Maracujá

A propósito do maracujá e da sua magnífica flor - ver Digitalis, Devaneios à Sombra de uma Pérgola de Flor-da-paixão,de dia 29 de Junho - lembrei-me do doce que se fazia em STP: fácil e rápido de praparar, nutritivo, simultaneamente doce e refrescante. O maracujá santomense, só por si, era muito magnífico!!! Grande, diria enorme, sumarento, doce e com umas sementinhas crocantes que faziam delícias. Como é bom lembrar...
Doce de Maracujá
Misturar numa taça o conteúdo de uma lata de leite condensado com uma gelatina (após a mistura do pó - preferencialmente folhas - com a água) líquida. Com a varinha mágica (em caso de não haver batedeira), misturar bem os ingredientes. No final, juntar a polpa do maracujá e, com uma colher, misturar bem. Colocar no frigorífico até solidificar e servir bem fresco. A este doce pode juntar-se ainda polpa de manga (fresca e não de lata...) e rodelas de banana (preferencialmente banana maçã que corta o doce excessivo).

A escrita e os artefactos

Para quem gosta de escrever uma caneta é a extensão de si próprio e um caderno o seu reflexo. São objectos especiais e, por isso, tratados ...