quarta-feira, 4 de maio de 2005

As relações Europa-África: o caso de São Tomé e Príncipe

O Seminário sobre “As relações Europa-África: o caso de São Tomé e Príncipe”, na Universidade de Aveiro (org: IEEI, IPAD, ECDPM) correu bem. Pena que os santomenses não tenham participado em maior número e de forma mais activa, o que teria permitido um debate mais proveitoso.
O grande tema foi o petróleo, claro está, e eu lá estive a defender estratégias alternativas com o turismo, no segmento ecológico. É que, se os resultados da exploração petrolífera não forem os que alguns ainda esperam, STP fica sem rumo. E isso é uma coisa que, na minha modesta cabeça, não deve e não pode acontecer. Há que encontrar alternativas, estratégias bem estruturadas e sedimentadas que complementem a aposta eufórica.
E no meio da generalidade céptica lá estive eu com optimismo reforçado, naif para alguns, voluntarioso para outros. E falei apaixonadamente, segundo me disseram mais tarde, mostrando slides com fotos ilustrativas das potencialidades e apelando para os efeitos benéficos. Claro que fiquei satisfeita com as avaliações finais. Só podia ficar, é sinal que a mensagem, que procurei transmitir, passou e foi bem entendida.

A escrita e os artefactos

Para quem gosta de escrever uma caneta é a extensão de si próprio e um caderno o seu reflexo. São objectos especiais e, por isso, tratados ...