domingo, 28 de novembro de 2004

Chuva

Hoje chove e faz frio. Os Deuses estão tristes e choram muito, sem parar. As lágrimas são frias, geladas, indiciadoras de um desconforto sem fim. Apetece-me acender a lareira e ficar enroscada num sofá a ouvir a lenha a crepitar. Mas não me precavi e não comprei lenha... Resta-me ver a chuva cair e imaginar as razões de tamanha tristeza celestial. Valerá a pena tanta lágrima?

A escrita e os artefactos

Para quem gosta de escrever uma caneta é a extensão de si próprio e um caderno o seu reflexo. São objectos especiais e, por isso, tratados ...