sábado, 26 de maio de 2007

Presente

De repente percebi uma coisa essencial: a minha vida faz-se de presente. O passado, por mais importante que tenha sido quando o vivi, ficou sabe-se lá onde e hoje, sempre que procuro repescar pontas que deixei cair, constato que me parece distante e quase impossível de retomar. O futuro, ah... esse... sinto-o como um sonho por realizar e aguardo que chegue, agora com tranquilidade... Mas importante, mesmo muito importante, é o presente, tudo aquilo que vivo no dia a dia sem atropelos.

 

A escrita e os artefactos

Para quem gosta de escrever uma caneta é a extensão de si próprio e um caderno o seu reflexo. São objectos especiais e, por isso, tratados ...