quarta-feira, 4 de abril de 2007

Palavras

O que custa mesmo… é começar! Depois... vem uma atrás da outra. As palavras são engraçadas, primeiro parece não quererem sair, mas quando as começamos a escrever, saltam em catadupa por não quererem ficar fechadas, controladas, escondidas. De repente, é como se quisessem relacionar-se umas com as outras, formando ideias e partilhando letras que se misturam sem que nós, que achamos que as controlamos, tomemos consciência disso. E depois... há tanto para dizer, tanto...

 

A escrita e os artefactos

Para quem gosta de escrever uma caneta é a extensão de si próprio e um caderno o seu reflexo. São objectos especiais e, por isso, tratados ...