sábado, 2 de dezembro de 2006

Deslumbramentos

São infinitas as coisas que nos provocam deslumbramento e nos fazem parar para pensar que se o Mundo muda a cada dia, porque é que Portugal não acompanharia o ritmo. Há dois dias tomei consciência de que a cidade de Lisboa, que tão bem conheço, está repleta de pequenos nadas fantásticos que facilitam a vida de cada um. Até os transportes públicos e as ligações entre eles, sobre as quais nos queixamos tanto no dia a dia, nos dão mobilidade para que percorrer a cidade de uma ponta a outra deixe de ser um problema. E assim é de facto. Melhor do que andar de carro, que se tem revelado um suplício em hora de ponta e em cada vez que é necessário estacionar.

 

A escrita e os artefactos

Para quem gosta de escrever uma caneta é a extensão de si próprio e um caderno o seu reflexo. São objectos especiais e, por isso, tratados ...