quarta-feira, 7 de setembro de 2005

Relatório de Desenvolvimento Humano - PNUD

O PNUD lançou hoje, dia 7 de Setembro, o 15º Relatório de Desenvolvimento Humano - “Cooperação Internacional numa Encruzilhada: Ajuda, Comércio e Segurança num Mundo Desigual”.

Os autores argumentam que para se atingirem os Objectivos de Desenvolvimento do Milénio, a comunidade internacional precisa de romper os estrangulamentos que se verificam em três áreas fundamentais: a ajuda ao desenvolvimento, o comércio internacional e a segurança.

O Relatório reconhece os avanços alcançados durante a última década mas também esclarece que “em 2003, 18 países com uma população conjunta de 460 milhões de pessoas tiveram resultados mais baixos no Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) do que em 1990 – um recuo sem precedentes. No meio de uma economia global cada vez mais próspera, 10,7 milhões de crianças por ano não vivem para ver o seu quinto aniversário e mais de mil milhões de pessoas sobrevivem numa pobreza abjecta, com menos de um dólar por dia”.

O Relatório analisa também custo humano terrível causado pelos conflitos violentos nos países pobres, para além de sublinhar que a pobreza constitui um terreno fértil para o surgimento de mais violência.

Portugal aparece na 27ª posição na tabela do IDH, o Brasil na 63ª, Cabo Verde na 105ª, S. Tomé na 126ª, Timor-Leste na 140ª, Angola na 160ª, Moçambique na 168ª, Guiné-Bissau na 172ª.

O documento foi entregue aos líderes mundiais uma semana antes da Cimeira Mundial 2005, que decorrerá de 14 a 15 de Setembro em Nova Iorque.
A 15ª edição do relatório do PUNUD será também lançada hoje e amanhã em outras cidades do mundo, tais como Bangkok, Berlim, Bruxelas, Copenhaga, Genebra, Joanesburgo, Londres, Madrid, Paris e Sidney.

 

É só clicar, para iniciar o download do Relatório (ficheiro pdf com 6,3 MB e 388 pg).

A escrita e os artefactos

Para quem gosta de escrever uma caneta é a extensão de si próprio e um caderno o seu reflexo. São objectos especiais e, por isso, tratados ...