quinta-feira, 28 de julho de 2005

Nome de mulher

A vida dele podia ser definida por fases, períodos temporais mais ou menos longos em função das situações, marcados pela distância e com África no horizonte. Desejava aquele continente onde, por acaso do destino, fizera uma primeira viagem que lhe proporcionou momentos inesperados e mais do que felizes e, desde essa altura, em que foi um Homem bafejado pela sorte e pelos encantamentos, nunca mais conseguiu deixar de procurar novos lugares e novas emoções. Sentia-se impelido a mais uma viagem, a última dizia a si mesmo, mas nunca era porque seguia-se sempre mais uma. As suas Africas tinham nomes ou talvez ele gostasse de lhes dar atributos porque nelas revia as mulheres que agora faziam parte das suas recordações. Todas elas o marcaram, tanto as Africas como as mulheres que lá conheceu. Pensando bem, a sua vida mudara desde que viajara para o sul, que conhecera novas paisagens e que se permitira sonhar com novas vidas.

A escrita e os artefactos

Para quem gosta de escrever uma caneta é a extensão de si próprio e um caderno o seu reflexo. São objectos especiais e, por isso, tratados ...