domingo, 1 de maio de 2005

Ao meu AMIGO

Hoje estou triste. Enquanto estive fora, meu amigo e fiel cão partiu para uma longa viagem.
Para sempre vou relembrá-lo pelo companheirismo, presença constante e boa disposição permanente.
Fui uma privilegiada por ter sido sua amiga. Com ele aprendi, cresci e melhorei a pessoa em que me tornei depois dele ter passado a fazer parte da minha rotina diária.
Nunca o esquecerei e estou certa que me fará falta. Muita!

A escrita e os artefactos

Para quem gosta de escrever uma caneta é a extensão de si próprio e um caderno o seu reflexo. São objectos especiais e, por isso, tratados ...