quarta-feira, 23 de março de 2005

Maturidade

Relendo "O Rei, o sábio e o bobo", livro magnífico sobre o sentido da vida e a importância das diferentes religiões e credos para cada povo, dou comigo a reflectir sobre a maturidade, ou melhor no quanto faz falta a algumas pessoas que, pelas atitudes e comportamentos, revelam ora desorientação, ora incongruência, ora má formação.
"Na sua vida, juventude debatera-se com inúmeras dificuldades. Apesar disso, ou talvez graças a isso, conseguira formar uma personalidade forte e maleável que lhe permitia enfrentar todas as situações da vida, mesmo as mais complexas"
Shafique Keshavjee in "O Rei, o sábio e o bobo", pg. 15

A escrita e os artefactos

Para quem gosta de escrever uma caneta é a extensão de si próprio e um caderno o seu reflexo. São objectos especiais e, por isso, tratados ...