quarta-feira, 23 de março de 2011

Sobre a difícil tarefa de avaliar...

Avaliar significa determinar o valor de, estimar, calcular. É, eventualmente, a parte mais difícil do meu trabalho, aquela em que tenho de ponderar as prestações de cada um, ter em consideração a forma de ser, de estar e de interagir no contexto de uma sala fechada onde, supostamente, estamos todos centrados e concentrados a reflectir e a debater sobre um tema. Mas não estamos sempre, infelizmente, e a primeira dificuldade reside precisamente neste ponto. O que está para lá da sala e do contexto, que faz parte de cada um e que, no geral, desconhecemos porque nos ultrapassa não é susceptível de ser objectivamente quantificável. Avaliar não é fácil, diria mesmo que é difícil por requerer muita reflexão em torno do momento. Sempre que avalio alguém, atribuindo-lhe uma quantificação, sinto-me em pleno processamento, é como se a forma verbal deixasse de ser o presente do indicativo para ser o gerúndio. É que, na verdade, estou durante algum tempo a reflectir e a amadurecer as ideias à volta dos processos, das formas, dos contextos e das pessoas que tenho à frente... Diria que estou avaliando...!!!!

A escrita e os artefactos

Para quem gosta de escrever uma caneta é a extensão de si próprio e um caderno o seu reflexo. São objectos especiais e, por isso, tratados ...