quarta-feira, 23 de março de 2011

Sobre a difícil tarefa de avaliar...

Avaliar significa determinar o valor de, estimar, calcular. É, eventualmente, a parte mais difícil do meu trabalho, aquela em que tenho de ponderar as prestações de cada um, ter em consideração a forma de ser, de estar e de interagir no contexto de uma sala fechada onde, supostamente, estamos todos centrados e concentrados a reflectir e a debater sobre um tema. Mas não estamos sempre, infelizmente, e a primeira dificuldade reside precisamente neste ponto. O que está para lá da sala e do contexto, que faz parte de cada um e que, no geral, desconhecemos porque nos ultrapassa não é susceptível de ser objectivamente quantificável. Avaliar não é fácil, diria mesmo que é difícil por requerer muita reflexão em torno do momento. Sempre que avalio alguém, atribuindo-lhe uma quantificação, sinto-me em pleno processamento, é como se a forma verbal deixasse de ser o presente do indicativo para ser o gerúndio. É que, na verdade, estou durante algum tempo a reflectir e a amadurecer as ideias à volta dos processos, das formas, dos contextos e das pessoas que tenho à frente... Diria que estou avaliando...!!!!

domingo, 20 de março de 2011

Dia do Pai, com atraso...

Ontem passei por aqui de fugida. Apetecia-me falar contigo e, por isso, não te escrevi. Falámos longamente, de forma subentendida e tranquila, envolvidos pelo silêncio reconfortante de um final de tarde solarengo. Ontem foi um dos teus dias e foi bom rever-te através do pensamento, chamar-te para junto de mim, abraçar-te e dizer-te algo que tu bem sabes, espero: que gostava muito de ti, apesar de “seres tão feio”, que eras o “meu girassol”. Lembrei-me de como era reconfortante, em pequena, dizer “olha que vou chamar o meu pai”, como se fizesses parte de uma rede que me suportava e me dava segurança. Na verdade davas! Ainda continuas a dar e, por isso, tantas vezes me apetece voltar a dizer “olha que vou chamar o meu pai”. Lembro-me de ti todos os dias e, de quando em vez, chamo-te para junto de nós, para nos apaziguares e nos reconfortares porque, na verdade, fazes-nos uma falta inimaginável. Ontem foi Dia do Pai, e tu foste o melhor Pai de todos os Pais.

quinta-feira, 10 de março de 2011

Notícias de Tombali, Guiné-Bissau


Recebo de Iemberem, região de Tombali, Guiné-Bissau, uma mensagem linda, magnífica, que me deixa nas nuvens e cheia de saudades de gente boa. Abubacar Serra (o meu colega, guia, tradutor e paciente professor de comer laranjas porque "se chimpanzé consegue tu também consegues"), a mulher (excelente anfitriã e cozinheira de mão cheia com petiscos renovados todos os dias) e João Brito e Faro, um homem que entende a vida como uma aventura. Por trás, o PROJECTO U'ANAN, Ecoturismo e Cidadania (IMVF e AD) que eu ajudei a "moldar" com um estudo sobre potencialidades e constrangimentos para a implementação do ecoturismo na região. Sinto-me madrinha deste projecto e uma vontade infinita de o visitar depois de concluído...
Porque por ali as comunicações não são fáceis, o Abubacar envia-me uma mensagem escrita numa grande folha, registada por uma máquina fotográfica e enviada pelo JBrito e Faro. A mensagem diz:
"Brigida, o seu estudo para implementação do turismo em Cantanhez já deu grande fruto. Hoje estamos recebendo todas as nacionalidades do mundo. Muita saudade, um abraço Abubacar Serra"

É, ou não é motivo para estar orgulhosa e cheia de felicidade?
Muitas saudades e grandes sucessos para todos os que ajudaram a definir novos caminhos :-)

A internacionalização de Lisboa. Paradiplomacia de uma cidade

Motivo de ORGULHO!!! Um projecto que deu um infinito prazer multiplicado por muito trabalho, stress qb e um verdadeiro espírito de colabora...