quinta-feira, 24 de junho de 2010

Em Cambridge

E a Cambridge vim ter depois de uma viagem atribulada e longa. Sim... estamos na União Europeia e no Mundo Desenvolvido mas também aqui nem tudo é fácil, sempre. A cidade é bonita, verde, habitada por seres diversos, entre os quais aves de cores e feitios diferentes, esquilos e tanto mais. A arquitectura é magnífica, antiga e bem reabilitada. Tudo aqui parece fazer sentido e portanto preserva-se. Não sei como é a vida académica mas a avaliar pelo número de Colleges e espaços verdes circundantes, só pode ser boa. Estudar aqui deve ser bom, até me dá vontade de voltar a estudar. Tudo, ou quase tudo, se faz a pensar nos estudantes e no tempo que aqui passam. A prová-lo a Conferência Internacional onde vim participar. Os estudantes estão em peso, fazem perguntas, interpelam os palestrantes e participam mais do que em corpo em mente. Todos os que já não são estudantes observam o rumo das actividades sentindo que foram aceites mas que não são o objectivo principal da reunião. O saber faz-se com eles, os que achamos normalmente que menos sabem. E assim se vai fazendo ciência, aceitando interpelações, trocando ideias e sugestões num sistema de ensino, apesar de tudo, mais aberto do que o nosso.

Kuma di curpo... curpo sta bem

Ontem foi o dia em que conversei calmamente com um amigo que partiu porque teve de se ausentar deste mundo por ter sido chamado para outras...