domingo, 28 de fevereiro de 2010

"Uma outra educação", ou "a forma mais dura de nos confrontarmos com os afectos" é um filme que retrata algumas situações não tão distantes da realidade. Um homem casado que se interessa por uma mocinha ávida de ter experiências únicas marcadas pela diferença. A coisa corre mal quando ela percebe que ele é casado, depois de ter acreditado que a história poderia ir mais longe do que o possível. Apaixona-se, abdica da vida programada por um sonho e quando bate com os pés no chão, realiza que o mundo dela, e com o qual deseja, é bem diferente. Vai a tempo, dá a volta à situação, depois de muita angústia e raiva sentidas, e segue em frente.
Ao ver o filme senti qualquer coisa de "déjà vu (vécu...?)". Poderia começar o enredo sobre as atitudes de um cretino com um simples mas inspirado "Era uma vez...". Cretinos há muitos, aos milhares!

A escrita e os artefactos

Para quem gosta de escrever uma caneta é a extensão de si próprio e um caderno o seu reflexo. São objectos especiais e, por isso, tratados ...