terça-feira, 24 de fevereiro de 2009

Quem quer ser bilionário...

Ontem fui ao cinema ver um daqueles filmes magnificamente confrangedores que nos vão apertando o coração à medida que as cenas sucedem à nossa frente mas que, a cada minuto que passa desde que saímos da sala, maior a consciência de que é um filme imperdível. Na ressaca dos concursos, fui ver o “Quem quer ser bilionário”. Esta é uma daquelas histórias úteis para nos chamar à razão sempre que pensamos e dizemos em tom de lamento que temos uma vida difícil. Comparado com aquela criança, adolescente e jovem rapaz, quase todas as vidas são suaves, ligeiras, doces… Ali está uma lição de vida: pelos sonhos e ideais; pelo amor verdadeiro que vence tudo e todos; pela coragem e determinação; pela amizade. E, acima de tudo, pela bondade. A ver e não perder!

A escrita e os artefactos

Para quem gosta de escrever uma caneta é a extensão de si próprio e um caderno o seu reflexo. São objectos especiais e, por isso, tratados ...