sábado, 28 de junho de 2008

A árdua tarefa de... organizar!

Organizar não é fácil, está visto. É preciso ir ao encontro dos desejos e das necessidades de uns e de outros e, mais difícil do que tudo isso que só por si já parece ser bastante, é gerir os descontentamentos permanentes e insolúveis. Há que contar com aquela franja de crítica sistemática, de olhar desconfiado e sempre à espreita do improvável. Mesmo que 99,9% corra bem e pensemos que demos o nosso melhor para um resultado magnífico, não nos podemos nunca esquecer que o desagrado em pessoa pode aparecer de repente disfarçado em sorriso, simpatia e palmadinha nas costas. Nããã! Eu já não me deixo enganar. Estou atenta e muito vigilante. Não gosto de conversas cruzadas quando se procura resolver todos os problemas, mesmo os mais insignificantes, os de simples solução. E depois acabamos por perceber que afinal o que não tem relevância adquire proporções inexcedíveis... É fantástica a mente humana quando se dá ao trabalho de desorganizar o que os outros levaram meses a pôr de pé!

 

sexta-feira, 13 de junho de 2008

Verão

O Verão chegou? Parece que se trata apenas de um ameaço porque os “senhores do tempo” falam em chuva para sábado. Cá a mim, que não percebo nada disso, custa-me a acreditar mas...

 

quarta-feira, 11 de junho de 2008

Guiné-Bissau: uma boa notícia!

Se os objectivos da acção serão atingidos não se sabe, mas espera-se que sim. Com os olhos postos no futuro, no desenvolvimento e no bem-estar das populações. Em particular das mulheres. O lema é “Acelerar a mudança para o abandono da mutilação”. Mais informações aqui

 

segunda-feira, 9 de junho de 2008

Perante a adversidade

A adversidade torna-nos fortes porque põe à prova a nossa capacidade de resistência, de tolerância, de aceitação e de combate. Não é preciso "ter ido à tropa" para nos sentirmos guerreiros de quando em vez. Não é preciso usar armas brancas ou de fogo porque a nossa maior arma é a não entrega, não nos deixarmos abater e não nos conformarmos alegando a má sorte, esse malfadado destino. O futuro é construído por nós mesmos e a capacidade de ultrapassar as dificuldades vem de dentro com a força de um vulcão em erupção!

sexta-feira, 6 de junho de 2008

Prazer e Dor

“Ó amigos, que extraordinária coisa me parece aquilo que os homens chamam prazer! Como é maravilhosa a relação que entre ele existe e o que julgam ser o seu contrário, a dor! Não consentem coexistir no homem; mas, se alguém pretende alcançar aquele e o consegue, é obrigado, quase sempre, a alcançar também esta, como se estivessem presos com a mesma cadeia.”

Platão in Fédon

quinta-feira, 5 de junho de 2008

quarta-feira, 4 de junho de 2008

Como passaste o dia de anos?

Tranquilamente, a sentir o tempo passar bem devagarinho. A apreciar a brisa da tarde que me refrescou a cara e os pensamentos. Foi um dia como deve ser sempre que se faz anos. Como ritual que é, de passagem neste caso. Mais um repetido ciclicamente em cada início de Junho, vivido como gosto, devagar para usufruir não apenas de cada hora mas de todos os segundos que o relógio permite...

segunda-feira, 2 de junho de 2008

Pobreza de Espírito

Se há coisa que provoca em mim sensações de profunda irritação e infinita intolerância é a ordinarice associada a atitudes vulgares, pautadas pela idiotia, que algumas pessoas têm vindo a apurar por reconhecerem nesta forma de ser e estar uma estratégia de sobrevivência. Esta é a essência da pobreza de espírito, apesar de se sentirem o superlativo da esperteza. Uma infelicidade para quem tem que conviver com eles, mesmo que seja de forma passageira!!!

 

Propósito de dia de anos ;-)

Ah pois é... mais um ano de alegria e de grande crescimento. Mais umas rídulas à volta dos olhos e novas rugas, mas apenas qb para dar aquele ar de maior amadurecimento (...?!). Os cabelos brancos continuam ausentes, talvez por permanecer uma eterna criança J Bom, como quase sempre neste dia, durante o dia fiz um propósito: voltar a andar a cavalo. Dizem que não se desaprende mas de qualquer forma, como já lá vão uns vinte e tal anos, voltarei a ter aulas J Está decidido!

A internacionalização de Lisboa. Paradiplomacia de uma cidade

Motivo de ORGULHO!!! Um projecto que deu um infinito prazer multiplicado por muito trabalho, stress qb e um verdadeiro espírito de colabora...