quinta-feira, 27 de dezembro de 2007

Apetece-me...

Apetece-me sentir e viver esta época de forma tranquila mas sem esquecer a magia que só se consegue reconhecer quando somos crianças.
Apetece-me apreciar os dias de forma simples e descontraída como se o Mundo jamais acabasse e a vida fosse eterna.
Apetece-me ver os dias começar e também chegar ao fim com um entardecer de cores fortes e intensas e ter a certeza de que haverá um novo dia em que posso idealizar e realizar sem limites.
Apetece-me sentir os minutos passar devagar devagarinho, “leve leve só” ou “tudo suave” saboreando cada um como se em todos houvesse um cheiro frutado, um paladar adocicado ou a visão da perfeição.
Apetece-me simplesmente chegar ao fim de mais um ano com a expectativa de que o próximo trará coisas boas, a mim e a todos, e que temos quase tudo ao nosso dispor para tornar os dias mais felizes, os nossos e os dos outros.

A escrita e os artefactos

Para quem gosta de escrever uma caneta é a extensão de si próprio e um caderno o seu reflexo. São objectos especiais e, por isso, tratados ...