quarta-feira, 7 de novembro de 2007

Tempo

Abdico das mais diferentes coisas nesta vida. Tenho-o feito inúmeras vezes, infinitas. Pelas mais diversas razões. Umas vezes obrigada e outras voluntariamente. Umas vezes lamentando a minha sorte e outras reconhecendo que é a melhor opção entre as possíveis. Mas há uma coisa da qual estou cada vez mais relutante em abdicar: o tempo. Tempo para descansar e usufruir de momentos que se revelam únicos. Tempo para trabalhar com tranquilidade, apreciando cada minuto como se fosse o último em que posso aprender mais e mais. Tempo para desfrutar de uma boa companhia, humana ou não. Tempo para contemplar uma paisagem e observar um animal ou uma planta. Tempo... Porque, de dia para dia, sinto que ele é um bem efectivamente escasso e por assim ser tem de ser realmente bem aproveitado!

A escrita e os artefactos

Para quem gosta de escrever uma caneta é a extensão de si próprio e um caderno o seu reflexo. São objectos especiais e, por isso, tratados ...