domingo, 29 de julho de 2007

Reflexão...

Estar em África pode ser uma experiência fantástica ou nem por isso assim lá muito. Depende dos dias, das horas, da companhia (ou ausência dela) e dos locais. Sobretudo depende do estado de espírito e da vontade de estarmos ali e que se traduz, ou não, em receptividade para com todos os que connosco se cruzam e para os momentos que nos aguardam. Já vivi muitas coisas nas Africas por onde passei, umas boas, magníficas e que merecem ser lembradas sempre e a toda a hora; outras más, péssimas e que tenho vontade de esquecer rapidamente, a correr! Como se fosse possível eternizar uns momentos e apagar outros. Já tive de tudo um pouco neste continente onde se sonha em permanência, arriscando-nos a perder o rumo e o sentido da realidade prática. Às vezes duvido que queira ver mais do que já vi ou viver novas experiências que hoje me parecem simplesmente inviáveis. Por vezes a sensação é a de que o sonho se transforma passo a passo, minuto a minuto, hora a hora, dia a dia num ápice, com rapidez sem que contudo as imagens que vão aparecendo sejam aquelas com que um dia sonhámos... E apesar de tudo, uma e outra vez, lá vou eu...

 

Sal, 26/7/2007

 

A escrita e os artefactos

Para quem gosta de escrever uma caneta é a extensão de si próprio e um caderno o seu reflexo. São objectos especiais e, por isso, tratados ...