domingo, 4 de março de 2007

E hoje...

… pois hoje é noite de lua cheia. Sem tirar nem pôr. Uma lua fantástica, magnífica, redonda, branca e intensa num fundo escuro e profundo. Há coisas fantásticas nesta vida e contemplar o céu é uma delas. Pelas estrelas e constelações, pelo luar, pelas sensações que estes momentos transmitem e pelos pensamentos que uma e outra, e outra vez ainda, flutuam para locais inimaginados na companhia de pessoas idealizadas em sonhos porque na realidade não poderiam existir por serem tão perfeitamente doces e irrepreensivelmente correctas. Uma noite de luar, quando a lua está cheia e atinge o seu auge, é uma noite completa porque nos cria a eterna, e terna, sensação de que estamos quase lá. Até dá vontade de pensar que... só me falta um “bocadinho assim”... J

 

A escrita e os artefactos

Para quem gosta de escrever uma caneta é a extensão de si próprio e um caderno o seu reflexo. São objectos especiais e, por isso, tratados ...