quarta-feira, 3 de janeiro de 2007

Vivências de S. Tomé e Príncipe

Foi o destino que me levou a S. Tomé. Costumo dizer que tenho uma alma e duas terras e, se fosse humanamente possível, teria dois corações (José Diogo, cônsul de STP em Coimbra)"
António Bondoso in Escravos do Paraíso, Vivências de S. Tomé e Príncipe, Minerva Coimbra, pg. 31

Aqui está um livro delicioso que vale a pena ler, reler e apreciar. Mais do que recomendado!!! E quem conhece as "ilhas maravilhosas" sabe que esta é uma frase bem entendida, sentida e partilhada...

A escrita e os artefactos

Para quem gosta de escrever uma caneta é a extensão de si próprio e um caderno o seu reflexo. São objectos especiais e, por isso, tratados ...