quarta-feira, 17 de janeiro de 2007

Dentistas

A questão é uma e uma só: uma ida ao dentista, se ele não for de confiança e de mérito reconhecido, pode resultar numa verdadeira trapalhada. Eu ando numa desde Setembro à conta de um estafermo supostamente muito recomendado e que se revelou na incompetência personificada, ao ponto de ser o causador de uma necrose que complicou. O aspecto positivo foi, depois de andar a sofrer horrores sem explicação, a maioria das vezes num silêncio suportado e contido por Clonix, ter regressado ao verdadeiro “mãos de ouro” que me tem tratado com a paciência que só se tem com as crianças... Mas já estou avisada... faz amanhã uma semana que a coisa foi resolvida de forma radical, o que significa que ainda tenho um mês e qualquer coisa pela frente...

 

A escrita e os artefactos

Para quem gosta de escrever uma caneta é a extensão de si próprio e um caderno o seu reflexo. São objectos especiais e, por isso, tratados ...