sexta-feira, 29 de dezembro de 2006

Saudades do calor

Bem sei que andei a reclamar durante dias e dias que o calor era excessivo para a época do ano e que estava mesmo na altura de dar lugar ao frio e à chuva. Esquecia-me do quanto podem ser tristes os dias que nos enregelam os ossos e nos toldam o ânimo. Nestes dias os dedos quase se recusam a teclar e os neurónios a pensar. Estamos no Inverno, é verdade. Mas será preciso tanto frio para nos darmos conta de que o clima tropical é bem mais reconfortante porque abre o espírito e liberta os sentidos? Apesar do meu espírito vaguear por África, imbuído da missão que se avizinha em território muito quente, neste preciso momento estou encamisolada, atafulhada em roupa quente e, apesar de tudo, continuo com frio, tenho o nariz ressentido e fanhoso, dói-me a cabeça e a garganta. As perspectivas não são portanto nada auspiciosas... QUERO CALOR!!!!

 

A escrita e os artefactos

Para quem gosta de escrever uma caneta é a extensão de si próprio e um caderno o seu reflexo. São objectos especiais e, por isso, tratados ...