quarta-feira, 1 de novembro de 2006

Novembro

No hemisfério norte, Novembro é um mês magnífico. É quando tradicionalmente a folha cai das árvores e o frio chega, quase sempre acompanhado por chuva. É quando melhor sabe passear na praia e sentir a aragem fria, por vezes ventosa, ou entrar pela floresta e caminhar sem destino, sentindo o cheiro a terra molhada e a envolvência das cores quentes do Outono, traduzida na imagem da natureza em mutação. E é quando, apesar do arrefecimento, as incursões à cidade se podem transformar num prazer, pela sedução reconfortante do cheiro a castanhas assadas, indiciando o prazer supremo da degustação. Infinito... E Novembro acabou de chegar!!!

 

A escrita e os artefactos

Para quem gosta de escrever uma caneta é a extensão de si próprio e um caderno o seu reflexo. São objectos especiais e, por isso, tratados ...