sexta-feira, 24 de fevereiro de 2006

"Às portas do Mundo": a resposta de esclarecimento da Administração da Pro Justitiae

A resposta da Administração da Fundação Pro Justitiae às dúvidas indignadas, do Jorge Neto e minhas, no que respeita à ausência de informação sobre a passagem da Exposição Às Portas do Mundo pela Guiné Bissau, chegou, antes mesmo de eu ter tido tempo para escrever a perguntar. E a resposta vem no sentido de esclarecer as inúmeras razões que justificam a ausência de referências no site à apresentação das obras em Bissau, apesar do apoio que a Pro Justitiae continua a dar à cultura guineense: ainda não estiveram reunidas as condições necessárias que possibilitassem a apresentação dos trabalhos.

Da minha parte fiquei esclarecida, apesar dos meus posts terem sido mal interpretados pela Administração, quando procurei divulgar o evento. De qualquer forma, aqui fica a referência feita na carta, deixando em aberto a possibilidade de, até 2007, a exposição poder ser apresentada na Guiné Bissau, (já que aliás está representada por artistas nacionais): “(...)  não estarem total e definitivamente fixados os detalhes da mostra do projecto cultural da Fundação em Bissau (...) Aguardamos serena e confiadamente.(...)”. Vamos também nós aguardar que as condições se reúnam e que o povo guineense tenha a oportunidade de, num futuro próximo, assistir à mostra de elementos artísticos dos Países da CPLP, já que todos ficariam(íamos) a ganhar!

A escrita e os artefactos

Para quem gosta de escrever uma caneta é a extensão de si próprio e um caderno o seu reflexo. São objectos especiais e, por isso, tratados ...