sexta-feira, 6 de janeiro de 2006

"Dar música" ou dizer "Eu sei que eu tenho um jeito meio estúpido de ser"

É bom ouvir alguém cantar para nós qualquer coisa com significado. É sentido? Talvez não! Mas quem canta não se importa com isso por estar certo de ser convincente. Dá vontade de dizer "não me dês música!", mas a única coisa que sai é um sorriso envergonhado. Há uma primeira vez para tudo, não é mesmo?
Eu sei que eu tenho um jeito
Meio estúpido de ser
E de dizer coisas que podem
Magoar e te ofender
Mas cada um tem o seu jeito
Todo próprio de amar
E de se defender
Você me acusa e só me preocupa
Agrava mais e mais a minha culpa
E eu faço e desfaço, contrafeito
O meu defeito é te amar demais.
Palavras são palavras
E a gente nem percebe
O que disse sem querer
E o que deixou pra depois
Mas o importante é perceber
Que a nossa vida em comum
Depende só e unicamente de nós dois
Eu tento achar um jeito pra explicar
Você bem que podia me aceitar
Eu sei que eu tenho um jeito meio estúpido de ser
Mas é assim que eu sei te amar.
Roberto Carlos
Afinal, hoje é 6ª feira! E há quem diga que todos os Santos merecem descanso. Se eu mereço, não sei, mas certamente que Paz merecerei. Não fiz mal ninguém...!

A escrita e os artefactos

Para quem gosta de escrever uma caneta é a extensão de si próprio e um caderno o seu reflexo. São objectos especiais e, por isso, tratados ...