domingo, 11 de dezembro de 2005

Pequenas grandes diferenças

Há finais de dia em que, ao olhar pela imensa janela do escritório onde passo uma grande parte do meu tempo a teclar, quase me sinto em África. Não fossem algumas pequenas grandes diferenças: a temperatura do ar, que é particularmente mais fria, tornando-se mesmo desconfortável; a árvore que me encanta ao longo do ano pelas diferentes tonalidades, e que quase me entra pela casa, vai perdendo folhas com o Inverno, deixando o chão coberto de amarelo torrado; a duração do pôr do sol, que é mais prolongada, apesar de, na maioria das vezes, menos intensa. Mas os últimos dias têm permitido uma observação fantástica pelas tonalidades contrastantes e fortíssimas. É uma visão muito bonita...

A escrita e os artefactos

Para quem gosta de escrever uma caneta é a extensão de si próprio e um caderno o seu reflexo. São objectos especiais e, por isso, tratados ...