domingo, 9 de outubro de 2005

Diferenças

Há algumas alturas nesta vida em que me sinto diferente da maioria. Isso não é bom nem é mau. É apenas uma constatação.

Uma dessas ocasiões é sempre que há jogos de futebol. Sim, gosto de ver um bom jogo, daqueles emocionantes, preferencialmente em que Portugal jogue e melhor do que ontem, mas estou longe de ser ferranha. Também tenho as minhas simpatias pelo Sporting, que na maioria servem para “picar” o meu sobrinho, porque estou longe de ser adepta.

Outra dessas ocasiões são as momentos eleitorais. As eleições são uma chatice, tal como as discussões entre os candidatos, as tricas de uns e os podres de outros, as disputas familiares sempre que há diferenças de opinião e, pior que tudo isto, a falta de divulgação séria e consciente de quem são os candidatos. A verdade é que, pode parecer estranho e vergonhoso, até ao dia de hoje não me chegou qualquer informação com ou sem visualização das caras, dos candidatos, por exemplo à Junta de Freguesia da área da minha residência. Mas afinal, nas autárquicas, não seria suposto escolhermos pessoas em vez de partidos?

A política é uma chatice. Não gosto e estou cansada. A propósito... só vou votar agora... o que revela bem o interesse que tudo isto me desperta...

A escrita e os artefactos

Para quem gosta de escrever uma caneta é a extensão de si próprio e um caderno o seu reflexo. São objectos especiais e, por isso, tratados ...