domingo, 25 de setembro de 2005

Limitação

Tenho de admitir que sou absolutamente limitada no que respeita à aceitação e ao perdão da mentira. Eu sei que nem sempre quem mente o faz por mal. Muitas e muitas vezes incorre-se em mentiras, que se pensa serem inconsequentes, para não magoar ou ferir os sentimentos alheios. Mas quando percebemos que nos mentiram, por mais insignificante que seja a situação, perdemos a confiança, acabamos por nos sentir desasados e sem rumo, e nem uma bússola ajuda na orientação...

A escrita e os artefactos

Para quem gosta de escrever uma caneta é a extensão de si próprio e um caderno o seu reflexo. São objectos especiais e, por isso, tratados ...