segunda-feira, 22 de agosto de 2005

Novas Referências Gastronómicas de e em STP

Depois do Jalé Ecolodge ter aberto, bem no centro da Praia Jalé, a oferta de restauração não só aumento como está a proliferar. E de pensar que, nos tempos em que era só o “Acampamento Jalé da ECOFAC”, não havia um único sítio para comer, a não ser uma barraquinha que vendia latas “quentes” de coca-cola...

Bem, de acordo com informações mais do que fidedignas, algumas das cozinheiras (e cozinheiros...) de Porto Alegre organizaram-se e começaram a confeccionar na hora comida caseira, desde que com aviso prévio. Comida de qualidade e feita “à moda da terra”: calulu, bla bla, choco na brasa, salada de polvo à Porto Alegre, peixe do dia assado e ainda açucarinha de sobremesa. É muito importante referir que há a garantia de, na confecção, se utilizarem exclusivamente produtos locais, com o nobre objectivo de promover a sustentabilidade, com excepção de carne de tartaruga ou dos ovos. A não esquecer que esta é uma espécie a proteger de forma consciente e responsável e que todo o projecto do ecoturismo passa necessariamente pela preservação do ambiente e pela protecção de espécies. E a zona da praia jalé é um dos “observatórios” privilegiados de acasalamento, desova, nidificação e nascimento com lançamento dos bebés de tartaruga para o mar, onde um dia mais tarde voltarão. É uma experiência simplesmente fantástica!

Os cozinheiros, envolvidos nesta espécie de projecto de dinamização do sul de São Tomé, receberam formação na área da gastronomia e da higiene, além de disporem de experiência profissional anterior no Ilhéu das Rolas. O atendimento é tão personalizado que, desde que demonstrado o interesse por parte do visitante, as refeições podem ser servidas localmente nas residências familiares dos cozinheiros, permitindo e valorizando um maior contacto, conhecimento e intercâmbio com as comunidades.

Para quem interessar, os contactos são: Dona Ciza, Dona Milu e Sr. Manel em Porto Alegre, através da recepção do Jalé Ecolodge (Vado), nº 261104 de São Tomé (00239).

Esta informação foi disponibilizada pelo Bastien Loloum da Marapa (praiajale@hotmail.com, http://praiajale.free.fr) e é mais do que inspiradora... verdadeiramente magnífica!!!


A escrita e os artefactos

Para quem gosta de escrever uma caneta é a extensão de si próprio e um caderno o seu reflexo. São objectos especiais e, por isso, tratados ...