quarta-feira, 24 de agosto de 2005

Confissão desconfortável...

Tenho de fazer uma confissão desconfortável, mas que espero que seja perdoável, dado o dia de hoje ser de comemoração e de aniversário... :-)

Durante um ano andei meia escondida neste cantinho, atrás destas palavras. Não, não é exactamente o que estão a pensar. Eu sou mesmo eu, a minha identificação é real e as fotos que aqui fui colocando na “fase egocêntrica” e com o meu cão são mesmo minhas. Eu sou eu e os textos são mesmo sentidos, traduzindo sentimentos e vivências.

A confissão é que durante este tempo procurei não divulgar o meu espaço pela família, pelos amigos mais próximos e conhecidos. Com a família só o fiz há relativamente pouco tempo e com os amigos... apenas hoje: acabei de enviar um mail pedindo-lhes para passarem por cá (não sei se vão mesmo amuar comigo e não aparecem... mas espero que me perdoem!).

E tenho de confessar ainda que esta opção teve uma razão de ser: quando criei este cantinho não tinha a certeza de querer dar-lhe continuidade e a verdade é que lhe ganhei o gosto e hoje sinto-me muito bem por cá, a escrever e a ler o que os meus amigos “netianos e blogueiros” têm para dizer. Estes são espaços de aprendizagem e de prazer.

A escrita e os artefactos

Para quem gosta de escrever uma caneta é a extensão de si próprio e um caderno o seu reflexo. São objectos especiais e, por isso, tratados ...