quinta-feira, 2 de junho de 2005

Privilégio

Se ontem não pude ir passear na praia, apesar de ser esse o meu desejo, hoje não perdi a oportunidade. A manhã nasceu encalorada e as minhas células ansiavam pela frescura da água salgada e pela agradável sensação da massagem natural da areia na sola dos pés. Magnífico este privilégio de morar junto à praia. Com uma simples visita e uma caminhada ritmada mas tranquila, sem nos darmos conta, o dia decorre de forma muito mais ligeira.

A escrita e os artefactos

Para quem gosta de escrever uma caneta é a extensão de si próprio e um caderno o seu reflexo. São objectos especiais e, por isso, tratados ...