terça-feira, 21 de junho de 2005

De novo a lua

A lua está cheia de novo e hoje particularmente bonita: redonda, amarela, brilhante e luminosa. Muito inspiradora e a indiciar um dia de calor sem fim para amanhã. Vista do local onde me encontro, provoca-me e espreita-me entre os ramos da árvore que faz parte do meu quotidiano. E esta noite, apesar do cansaço que sinto, até consigo ver as duas caras numa troca de confidências que só aos amantes é permitida.

A escrita e os artefactos

Para quem gosta de escrever uma caneta é a extensão de si próprio e um caderno o seu reflexo. São objectos especiais e, por isso, tratados ...