sábado, 7 de maio de 2005

Um sapato para cada pé

Certo dia, ao contemplar a tranquilidade de um pôr do sol intenso, como só em África é permitido, e conversando com alguém que se revelou sabedor da vida e dos negócios do coração, ouvi uma frase que retive: "a cada pé o seu sapato", que é como quem diz, nem todos os sapatos se adequam a todos os pés. Uns são demasiado pequenos, outros grandes; uns excessivamente apertados, outros largos; uns magoam no calcanhar, apesar de parecerem justos, outros caem. Encontrar o sapato certo para o pé não é tarefa fácil, tanto que é frequente ouvirmos dizer “este não é sapato para o pé dela”. Mas não vale a pena desesperar porque acabamos sempre por encontrá-lo. Pode demorar mais ou menos tempo, implicar maior ou menor custo, ser mais ou menos bonito ou exuberante, mas a verdade é que, um dia, surge sem nós darmos conta . Comprar o tamanho abaixo não é boa estratégia só para resolver a situação porque, mesmo que o tentemos moldar, calcar ou alargar, nunca nos fará sentir confortáveis. Se for o tamanho acima, vai alargar com o tempo e por mais soluções que procuramos encontrar para reduzir o espaço a mais, teremos sempre a sensação que não foi feito para nós.
Requisitos para uma boa relação pé-sapato:
1. dar a sensação de conforto (ausência de dor e de odor, entre outros aspectos)
2. ser adequado ao modo de vida e às necessidades (prático ou sofisticado)
3. permitir uma caminhada longa e sem esforço, sendo portanto resistente às contrariedades (chuva, frio, calor, entre outras)
4. ter um princípio implícito de “fidelização” (não fica bem andarmos a trocar de sapatos)
5. ter uma boa imagem (aspecto subjectivo, claro está)
Quando penso nesta associação, tal como me falaram inicialmente nela, vem-me à ideia a misteriosa arte de amar. Aos requisitos mencionados, juntaria mais alguns:
6. sentido de humor
7. companheirismo, capacidade de compreensão e aceitação das diferenças
8. relativização dos problemas com preocupação pelo parceiro
...
E, naquele fim de tarde, percebi que há sempre um sapato para cada pé. Pena que nem todos pensem assim...

A escrita e os artefactos

Para quem gosta de escrever uma caneta é a extensão de si próprio e um caderno o seu reflexo. São objectos especiais e, por isso, tratados ...