quinta-feira, 24 de março de 2005

Lua Cheia

A lua está cheia de novo, redonda, luminosa, brilhante, inspiradora. Faz-me sentir bem quando, da janela do escritório, olho para ela. Faz lembrar uma noite de feliz inspiração, de reencontro de emoções e de unificação de formas de sentir. Uma noite, algures em Maio, quando julgava ter perdido tudo, ganhei a vida, ali, na Boca do Inferno, bem perto de Água Izé, onde o mar bate forte nas rochas, fazendo-nos crer que a vontade permite alcançar a felicidade. Uma noite de lua cheia como a de hoje, mas em que o calor terno dos trópicos nos deu tudo, para sempre.

A escrita e os artefactos

Para quem gosta de escrever uma caneta é a extensão de si próprio e um caderno o seu reflexo. São objectos especiais e, por isso, tratados ...