quarta-feira, 26 de janeiro de 2005

Tartarugas - I

Quero escrever sobre tartarugas, pensei num final de tarde.
Gostava de começar a escrever sobre temas que não eram os da minha formação porque era uma responsabilidade acrescida - tinha de pesquisar, ler, estudar para poder escrever um texto compreensível, que fizesse sentido e, sobretudo, que fosse correcto do ponto de vista científico.
Desta vez o tema de eleição foram as tartarugas - conheci-as mais de perto em São Tomé e fui seduzida pela espécie. Já tinha ficado sensibilizada numa das viagens que fiz às ilhas gregas - Zakynthos era uma das zonas de passagem, desova e nidificação. Mas foi em África que as vi, lhes toquei e ajudei um grupo de 40 a seguirem o seu atribulado e incerto percurso, mar fora, até um dia, cerca de 30 anos mais tarde regressarem ao mesmo local para desovar.
O encantamento leva ao enamoramento, dizem alguns. Não sei se partilho sempre desta máxima, mas neste caso foi mesmo verdade. Encantei-me e apaixonei-me por este ser tão engraçado que, em estado adulto, até consegue morder em tubarões, para os afastar.
Falarei delas mais tarde.

A escrita e os artefactos

Para quem gosta de escrever uma caneta é a extensão de si próprio e um caderno o seu reflexo. São objectos especiais e, por isso, tratados ...