sábado, 29 de janeiro de 2005

Sobre o Passado

Li o Eduardo Prado Coelho e só lhe posso dar razão:
"Há dias mais propícios à melancolia. Sentimos que aquilo que para nós fazia sentido deixou de fazer sentido para os outros, e que as tentativas de manter um discurso lúcido, de prazer e inteligência das coisas e da vida, parece irremediavelmente condenada por um formato obrigatório que tudo tritura e tudo desrespeita. Descobrimos que o passado não é o que deixou de existir; existe, sim senhor, bem perto de nós: porque nós hoje somos passado neste presente em que não nos reconhecemos.”

A escrita e os artefactos

Para quem gosta de escrever uma caneta é a extensão de si próprio e um caderno o seu reflexo. São objectos especiais e, por isso, tratados ...