terça-feira, 30 de novembro de 2004

Incompreensão

Desde que me lembro de existir como mulher que a psicologia masculina me confunde. Até hoje ainda não consegui entender alguns comportamentos no que respeita ao interesse que eles nutrem pelas mulheres. Fixam-se, interessam-se, embasbacam, derretem-se e, se se sentirem certos do sucesso da conquista, declaram-se com palavras únicas e promessas correspondentes. Podem ser deliciosamente encantadores, e no geral são-no sempre que querem e a isso se predispõem. Mas, logo em seguida, esmorecem, esfriam, enregelam, desinteressam-se e desaparecem como se nada fosse. E se aquelas que foram alvo de intensa dedicação reclamam a atenção a que foram habituadas, eles sacodem e fogem, demonstrando sentir-se fartos de tamanha e excessiva envolvência.
Serão eles inconstantes, inconsistentes, fúteis pela superficialidade relacional e afectiva, egoístas? E o que procuram afinal?

A escrita e os artefactos

Para quem gosta de escrever uma caneta é a extensão de si próprio e um caderno o seu reflexo. São objectos especiais e, por isso, tratados ...