sábado, 2 de outubro de 2004

Novo Altair

Ontem jantei no Novo Altair, na Cruz Quebrada. E recomendo!!! Pequeno e confortável, com uma decoração acolhedora sem ser excessivamente intimista. Velas nas mesas (claro... as minhas adoradas velas!!!) sob a forma de candeeiros. Um serviço irrepreensível acompanhado de sorrisos permanentes, sem excessos.
Quanto à comida - no couvert, um pão delicioso, como entrada um fondue de 3 queijos (para mim um pouco forte, mas para quem me acompanhou foi considerado delicioso). A seguir, um fondue bourguignone - porque não me aventuro pelos mais ousados (o fondue da Mongólia tem fama mas tinha peixe e marisco...). Carne bem temperada e tenra, acompanhada de fruta natural e batatas fritas caseiras e estaladiças, molhos de todas as qualidades e cores - eu fiquei-me pelo de alho, mas houve quem experimentasse um de canela que, pela apreciação, foi um dos preferidos. Nem ousei pedir sobremesa porque a satisfação era a bastante. Mas reconheço que tinham um excelente aspecto.

A escrita e os artefactos

Para quem gosta de escrever uma caneta é a extensão de si próprio e um caderno o seu reflexo. São objectos especiais e, por isso, tratados ...