sexta-feira, 27 de agosto de 2004

Protecções

Um dia, na praia dos Tamarinos, praia levemente tropical, fazendo lembrar ambientes desertos, onde se pode andar nu sem nos darmos conta de estarmos a ser observados, e apesar de obviamente estarmos, dei comigo a pensar. As roupas não são mais do que protecções convencionais, que nos tornam menos vulneráveis e expostos e mais seguros. As variações das roupas que usamos, a forma como combinamos as peças, as cores, os tecidos e os padrões levam-nos a criar nos outros sensações e emoções, mantendo-nos protegidos dos impulsos alheios. E eu que gosto de fazer nudismo, apenas em praias desertas e sem assistência, cheguei naquele dia a uma conclusão - as roupas são absolutamente magníficas, porque sendo escudos protectores, funcionam ao mesmo tempo como instrumentos de sedução infalíveis. Sem qualquer peça de vestuário, algumas pessoas não seriam nada, porque quando as vemos nuas, perdem qualquer graça que lhes poderiamos ter encontrado quando as vimos compostas e arranjadas.

A escrita e os artefactos

Para quem gosta de escrever uma caneta é a extensão de si próprio e um caderno o seu reflexo. São objectos especiais e, por isso, tratados ...