quarta-feira, 25 de agosto de 2004

MEDO

de avançar e de parar; de partir e de ficar.
Sentimentos e sensações que se opõem, contradizendo-nos. O que dizemos, o que fazemos, o que queremos e o que não podemos.
É do clima, pensamos, ou será de nós mesmos, não admitimos. Porque não podemos e não queremos.
A dúvida e a incerteza traduzem a contradição do que somos. E de como vivemos. Do que fomos e de como seremos, num futuro tão incerto.
Maputo, Janeiro de 1999

A escrita e os artefactos

Para quem gosta de escrever uma caneta é a extensão de si próprio e um caderno o seu reflexo. São objectos especiais e, por isso, tratados ...